Pular para o conteúdo

Como cuidar corretamente de um Papagaio:

abril 17, 2013

CUIDANDO COM AFETO E INFORMAÇÃO

Uma ave silvestre jamais será objeto de uma criação comum  como outros animais adotados e trazidos para fazer parte do  dia a dia de pessoas que efetivamente amam os animais. Conhecer as necessidades básicas e características do seu comportamento é um procedimento essencial para garantir resultados positivos para a saúde do seu papagaio com um retorno gratificante ao observar que os cuidados baseados em informação e dose adicional de paciência são as “ferramentas” para desfrutar a companhia de uma ave saudável e feliz.

Temas  que merecem um destaque especial serão abordados em páginas específicas.

Integração e Atenção

Não basta apenas uma alimentação rica e variada. A proximidade e integração em relação aos demais moradores da casa é essencial. O isolamento de um papagaio em um cômodo pouco frequentado é uma atitude que pode provocar grande estresse na ave, além de uma tristeza comovente.

Não seja um algoz inconsciente. Traga esse ser vivo para compartilhar a harmonia que reina em seu lar.

Habitat em sua casa

Um papagaio necessita de muito espaço e o aprisionamento num espaço de pequenas dimensões passa a ser um flagelo. A solução consiste em optar por gaiolas abertas que ficam com o poleiro exposto, assim como as fechadas em forma de viveiro com um espaço que proporcione uma movimentação saudável para a ave.  O espaço deverá ser suficiente também para comedouros e bebedouros de aço inox com borboleta para fixação, a qual garante a firmeza necessária. Uma “banheira” para dias de temperatura alta é recomendável.

Os poleiros devem ter o diâmetro ideal para que o pé do papagaio fique bem acomodado, sendo desaconselháveis poleiros muito finos ou muito grossos devido à possibilidade de causar dores nas articulações ou uma consequência mais grave como deformidade nos pés.

A desinformação é muito perigosa quando parte de pessoas que tem credibilidade por serem consideradas “do ramo”. Isso vale para a recomendação por parte de lojistas no sentido de que sejam utilizados canos de PVC como poleiros para evitar a reação natural dos papagaios de roer poleiros. Essa sugestão é cruel e criminosa.

O PVC causa sofrimento ao papagaio por ser escorregadio. Há situações que a pobre ave sente vontade de permanecer no piso da gaiola por estar sofrendo de dores geradas pelo esforço de manter o equilíbrio num material que nada tem de natural.

A famigerada correntinha atada ao pé do papagaio caracteriza crime por maus tratos devido às terríveis consequências caso o papagaio se assuste e tente um vôo de fuga. A queda do poleiro pode causar a quebra de sua pata ou enforcamento por ter involuntariamente se enrolado na mesma.

O fato de ser um pássaro legalizado, neste caso, não impede que seja caracterizado o crime e pode causar multa e apreensão.

Encare como um aspecto importantíssimo a necessidade de entretenimento do seu papagaio. Existem “brinquedos” próprios não causam acidentes ou o grande perigo de que pequenas partes sejam engolidas tais como lascas de madeira,etc. Uma camada de tinta e fragmentos de árvores que soltam substancia parecida com leite quando cortados, são venenosos e fatais.

Esses brinquedos serão descritos em tópico mais adiante e é importante ressaltar que um simples rolinho de papelão que sobra de um rolo de papel-toalha pode, apesar da simplicidade, se tornar um entretenimento por horas seguidas sem nenhum custo.

É importantíssimo o alerta de que a falta da opção de brinquedos pode tornar os poleiros como alvos prediletos. Estes, obviamente, deverão ser de madeira de boa qualidade e sem farpas e somente deixarão de ser alvos quando houver brinquedos suficientes para que a opção dos poleiros seja “esquecida”

Fora da gaiola

É importante levar em conta que sempre haverá a necessidade da companhia de alguém quando o papagaio estiver solto, pois uma gaiola aberta representa a necessidade de uma atenção constante dadas as possibilidades de ocorrer vários tipos de acidentes.

Um inofensivo balde cheio d’água, um vaso sanitário destampado poderão ser armadilhas fatais caso ele voe e acidentalmente caia dentro de um desses recipientes, pois não terá nenhuma condição de escapar e o afogamento será inevitável. Essa cautela vale também para panelas no fogo que quando não causam a morte provocam sequelas terríveis com queimaduras gravíssimas.

Um ventilador de teto ligado, como é usual no verão, representa um convite à fatalidade pois provocam acidentes horríveis e sem muita chance de sobrevivência.

Espelhos e vidros transparentes quebrados pelo impacto da ave em pleno vôo são geralmente mutiladores quando não  fatais. Papagaios não tem noção de limites em seus vôos e as consequências são mais do que previsíveis. Lembre-se de que janelas e portas com tela de aço são  necessárias caso você não escolha a alternativa de cortar as penas. O corte das penas será abordado em tópico específico.

Ataques de outros animais domésticos poderão ocorrer e com graves consequências se considerarmos o instinto caçador de um gato ou a violência de um cão feroz e agressivo. Isso, sem descartar os predadores naturais, pois é pura ilusão a crença que gaviões habitam somente áreas rurais.

Um olhar mais atento para os céus dos grandes centros urbanos poderá ser revelador e constatar facilmente vôos de gaviões- pombo, carcarás e muitas outras espécies que poderão fazer do seu papagaio uma presa fácil.

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: